QBQ

Quadro Brasileiro de Qualificações

CCBO Coordenação da Classificação Brasileira de Ocupações
Secretaria de

Trabalho

MINISTÉRIO DA ECONOMIA

 

CONCEITOS E TERMINOLOGIA

PERFIL OCUPACIONAL

Perfil ocupacional é a descrição das principais atividades que os trabalhadores desempenham num campo de produção de bens ou prestação de serviços correspondente a uma ocupação.

Sua definição é o ponto de referência para análise dos conhecimentos, habilidades e atitudes essenciais para o desempenho de uma ocupação.

 

CONHECIMENTOS


 Conhecimento

Conjunto de informações, fatos, teorias, práticas e princípios necessários para o exercício de uma ocupação ou para a obtenção de uma qualificação profissional.

 

 Conhecimento geral ou transversal

Conjunto de saberes básicos aplicados no desempenho de uma ocupação.

 

 Conhecimento Específico ou Técnico–Profissional

Saberes profissionais requeridos pela natureza do trabalho, pelo desenvolvimento tecnológico e pelas demandas sociais, econômicas e ambientais relacionadas a uma ocupação. Podem incluir conhecimento sobre técnicas, ferramentas, artefatos, utensílios e equipamentos e outros aspectos relacionados a um perfil ocupacional.

 

 

Para efeito de estabelecer o nível de qualificação das ocupações do Grupo I (níveis 1 a 5), os conhecimentos foram inicialmente detalhados, hierarquicamente em domínios, áreas, campos e conhecimentos.

  • 2 Domínios

    • 23 Áreas   

      • 238 Campos

        • 1.558 Conhecimentos

 

A tabela de conhecimentos foi elaborada a partir das seguintes referências:

o   Tabela de áreas de conhecimento[1] do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

o   Análise de currículos de diferentes instituições que oferecem educação profissional e tecnológica.

o   Tabela de conhecimento do Revised Fields of Science and Technology – FOS[2]


RELAÇÃO DE DOMÍNIOS E ÁREAS DE CONHECIMENTO

 

DOMÍNIOS E ÁREAS DE CONHECIMENTO

DOMÍNIOS DE FORMAÇÃO GERAL E/OU TRANSVERSAL

 

Ciências exatas e informática

 

Ciências biológicas 

 

Ciências da saúde 

 

Ciências agrárias 

 

Ciências sociais aplicadas 

 

Ciências humanas 

 

Linguística, letras e artes 

 

Outras áreas dos domínios de formação geral e/ou transversal

(especificar área/ campo/ conhecimento:...)

DOMÍNIOS TÉCNICO-PROFISSIONAIS DA PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS

 

Administração, gestão e negócios

 

Processos de produção em agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura

 

Processos de produção industrial

 

Processos de comércio

 

Serviços da saúde e bem-estar

 

Serviços da transportes, armazenagem e correios

 

Turismo, hospedagem, alimentação, eventos, esporte e lazer

 

Moda, estética, embelezamento e serviços às pessoas

 

Saúde, cuidados e adestramento de animais domésticos

 

Produção cultural, design e decoração

 

Limpeza, conservação, portaria, vigilância, zeladoria e manutenção de edifícios e de áreas públicas

 

Serviços de utilidade pública (telecomunicações, saneamento básico e energia)

 

Serviços financeiros e afins

 

Serviços educacionais, de desenvolvimento comunitário e defesa civil

 

Outras áreas dos domínios técnico-profissionais
(especificar área/ campo/ conhecimento: ...)


HABILIDADES

 

Habilidade

Capacidade de aplicar conhecimentos e utilizar os recursos adquiridos para concluir tarefas e solucionar problemas. Pode ser cognitiva, prática, físicas, psicomotoras e sensoriais.

 

Habilidades cognitivas

Capacidades desenvolvidas que influenciam a aquisição e aplicação de conhecimentos na resolução de problemas. São classificadas em habilidades de comunicação, de trabalho com números e de raciocínio.

 

Habilidades práticas

Proficiência no uso de métodos, materiais, ferramentas e instrumentos, visando a aplicação dos conhecimentos adquiridos para realizar tarefas e solucionar problemas São classificadas em três categorias: habilidades operacionais, organizacionais e interpessoais.

 

Habilidades físicas, psicomotoras e sensoriais

Atributos físicos, psicomotores e sensoriais duradouros, inatos e ou desenvolvidos pelo indivíduo que influenciam o desempenho. São classificadas em físicas, psicomotoras e sensoriais.

 

As habilidades foram estruturadas hierarquicamente em

  •  3 Domínios

    • 9 Categorias

      • 60 Habilidades

 

Durante o trabalho de classificação foram adicionadas 8 habilidades muito específicas de um grupo pequeno de ocupações.

Para a elaboração da tabela de habilidades foi usada a seguinte bibliografia:

o   Manual de Escala de Requerimentos de Habilidades (Manual for the Ability Requirement Scales – MARS) publicado in The Job Analysis Handbook for Business, Industry and Government, Vol. II, Edited by Sidney Gael, 1988. A referida escala foi incorporada também na Occupational Net (O*Net).

 

Para garantir a pertinência do uso de habilidades entre diversos classificadores dos níveis de qualificação, foi elaborado um glossário, como se vê a seguir:

 

DEFINIÇÃO DE HABILIDADES

 

HABILIDADES

DEFINIÇÃO

HABILIDADES COGNITIVAS

Capacidades desenvolvidas que influenciam a aquisição e aplicação de conhecimentos na resolução de problemas

 COMUNICAÇÃO

Capacidades desenvolvidas de compreender as ideias de outros e ter as ideias compreendidas por outros. Também inclui dar e receber feedback crítico e falar em público.

Compreensão oral

Capacidade desenvolvida de ouvir e compreender informações e ideias apresentadas por meio de palavras faladas e frases.

Escuta ativa

Capacidade desenvolvida de atenção ao que as outras pessoas estão dizendo, tendo tempo para entender os pontos que são apresentados, fazendo perguntas adequadas e não interrompendo em momentos inapropriados.

Expressão oral

Capacidade desenvolvida de comunicar–se claramente ao fornecer informações e ideias  para que outros entendam.

Compreensão escrita

Capacidade desenvolvida de compreender parágrafos e sentenças escritas em documentos relacionados ao trabalho.

Expressão escrita

Capacidade desenvolvida de escrever palavras e sentenças com clareza e sem ambiguidade para que outros possam compreender.

Estratégias de aprendizagem

Capacidade desenvolvida de selecionar e usar métodos e procedimentos de treinamento/formação/instrução apropriados em situações de aprendizagem ou de ensino.

Aprendizado ativo

Capacidade desenvolvida de compreender as implicações de novas informações para a resolução de problemas atuais e futuros relacionados a um dado contexto.

Persuasão

Capacidade desenvolvida de persuadir pessoas a mudarem de ideia ou comportamento.

Negociação

Capacidade desenvolvida de reunir pessoas e tentar reconciliar as diferenças.

Habilidade de orientar serviços

Capacidade desenvolvida de ativamente encontrar formas de ajudar as pessoas na realização de seus trabalhos.

Habilidade de ensinar

Capacidade desenvolvida de compreender as dificuldades de cada pessoa na execução de um trabalho ou de um estudo   fornecendo dicas para que as dificuldades sejam sanadas por meio de explanação, demonstração e teste.

TRABALHO COM NÚMEROS

Capacidades desenvolvidas de usar a linguagem de números, expressões numéricas, algébricas e geométricas para resolver problemas.

Transcrição de dados

Capacidade desenvolvida de copiar dados ou expressões numéricas, algébricas e geométricas de maneira fidedigna.

Comparação de dados

Capacidade desenvolvida de selecionar, classificar, organizar e comparar dois ou mais elementos numéricos, algébricos ou geométricos.

Classificação de dados

Capacidade desenvolvida de classificar informações numéricas com base em algum tipo de ordenamento.

Compreensão numérica

Capacidade de leitura e interpretação de linguagem numérica.

Expressão numérica

Capacidade desenvolvida de expressar por escrito operações e expressões numéricas, algébricas ou geométricas.

Análise de dados

Capacidade desenvolvida de analisar dados e expressões numéricas, algébricas ou geométricas, bem como reconhecer padrões.

Sintetização de dados

Capacidade desenvolvida de realizar conclusões sintéticas de dados e expressões numéricas, algébricas ou geométricas em estudo.

RACIOCÍNIO

Capacidades desenvolvidas para usar a razão, especialmente para formular conclusões, inferências ou julgamentos.

Raciocínio concreto para seguir instruções.

Capacidade desenvolvida de seguir procedimentos baseados em fatos e coisas que se vê ou observa.

Raciocínio abstrato para resolução de problemas

Capacidade mental desenvolvida baseada em ideias, ou seja, de raciocinar além dos fatos ou do que está implícito nos fatos.

Raciocínio analítico

Capacidade desenvolvida de análise de informações e uso de lógica para resolver problemas relacionados ao trabalho.

Raciocínio sintético

Capacidade diagnóstico de problemas ou troubleshooting.

Raciocínio crítico

Capacidade desenvolvida de identificar os pontos fortes e fracos de soluções alternativas, conclusões ou abordagens para problemas.

Raciocínio científico

Capacidade desenvolvida de usar regras e métodos científicos para resolver problemas.

HABILIDADES PRÁTICAS

Proficiência no uso de métodos, materiais, ferramentas e instrumentos, visando a aplicação dos conhecimentos adquiridos para realizar tarefas e solucionar problemas São classificadas em três categorias: habilidades operacionais, organizacionais e interpessoais.

HABILIDADES OPERACIONAIS

Capacidade desenvolvida para usar métodos, técnicas, materiais, instrumentos, procedimentos e conhecimentos para colocar em operação um determinado trabalho.

Aplicação de instruções simples e rotineiras

Capacidade desenvolvida para usar procedimentos simples na execução de tarefas rotineiras

Aplicação de técnicas que envolvem algumas variáveis concretas e específicas

Capacidade desenvolvida para usar procedimentos para aplicação de técnicas que contêm algumas variáveis concretas e específicas.

Aplicação de técnicas que envolvem muitas variáveis concretas e específicas

Capacidade desenvolvida para usar procedimentos para aplicação de técnicas que que contêm muitas variáveis concretas e específicas.

Aplicação de habilidades artísticas

Capacidade desenvolvida para usar e criar técnicas e concepções  em trabalhos artísticos.

Aplicação de princípios tecnológicos de baixa complexidade

Capacidade desenvolvida para usar regras e princípios tecnológicos de baixa complexidade para resolver problemas.

Aplicação de princípios científicos ou tecnológicos para solução de problemas

Capacidade desenvolvida para usar regras e métodos científicos ou tecnológicos de média complexidade para resolver problemas.

Aplicação de conhecimento de um campo de estudo científico

Capacidade desenvolvida para usar princípios e métodos de um campo de estudo científico de alta complexidade.

Aplicação de conhecimento científico de alta complexidade

Capacidade desenvolvida para usar princípios e criar métodos situados na vanguarda científica para criar soluções de problemas de alta complexidade.

HABILIDADES ORGANIZACIONAIS

Capacidades desenvolvidas para usar os recursos com efetividade

Análise de operações

Capacidade desenvolvida para analisar as necessidades e os requisitos para criar um projeto de produto (design).

Programação de operações

Capacidade desenvolvida para escrever programas de computador para vários fins.

Análise de garantia de qualidade

Capacidade desenvolvida para realizar de testes e inspeções de produtos, serviços ou processos para avaliar a qualidade ou o desempenho.

Análise sistêmica

Capacidade desenvolvida para determinar como um sistema deve funcionar e como as mudanças nas condições, nas operações e no ambiente afetarão os resultados.

Gerenciamento de recursos materiais

Capacidade desenvolvida para seleção e obtenção apropriadas de equipamentos, instalações e materiais necessários para realizar determinado trabalho.

Gerenciamento de recursos financeiros

Capacidade desenvolvida para determinar como o dinheiro será gasto para realizar o trabalho e contabilizar esses gastos.

Gerenciamento de recursos humanos

Capacidade desenvolvida para incentivar, desenvolver e dirigir as pessoas enquanto elas trabalham, identificando as melhores pessoas para cada trabalho.

Análise de riscos

Capacidade desenvolvida para analisar possibilidades de eventos acidentais que possam provocar danos às pessoas, às instalações, ao meio ambiente e à imagem da empresa.

Gerenciamento de riscos

Capacidade desenvolvida para gerenciar: a) a prevenção de eventos acidentais de natureza interna ou externa à empresa que possam provocar danos às pessoas, às instalações, ao meio ambiente e à imagem da empresa; b) procedimentos e providências em caso de incidentes.

HABILIDADES INTERPESSOAIS

Capacidade desenvolvida para interagir com as pessoas, individualmente e em grupo.

Trabalho em equipe

Capacidade desenvolvida e facilidade em unir-se a um esforço coletivo para resolver um problema ou executar um trabalho.

Atendimento a solicitações e pedidos das pessoas...

Capacidade desenvolvida para compreender a natureza das solicitações e pedidos das pessoas para resposta efetiva.

Troca de informações

Capacidade desenvolvida para troca de informações com a equipe de trabalho e com a comunidade externa.

Fornecimento de informações

Capacidade desenvolvida para fornecer informações aos superiores, colegas de trabalho e subordinados por telefone, por escrito, por e-mail ou pessoalmente.

Cooperação

Capacidade desenvolvida para ser agradável com os outros no trabalho e demonstrar uma atitude cooperativa e bem–humorada.

Persuasão de pessoas em favor de ideias, produtos e/ou serviços

Capacidade desenvolvida para convencer outros a mudarem de ideia ou comportamento.

Orientação de pessoas

Capacidade desenvolvida na ação de ajudar e orientar as pessoas nas suas necessidades.

Facilitação e mediação de aprendizagem

Capacidade desenvolvida para interagir com outros para que eles internalizem a aprendizagem por meio da ação.

Assessoramento

Capacidade desenvolvida para fornecer de informação técnica ou científica e ideias para definir, clarificar, ampliar e aperfeiçoar procedimentos, capabilidade ou especificação de produtos e serviços.

Supervisão

Capacidade desenvolvida para determinar e ou interpretar procedimentos para um grupo de trabalhadores, ao distribuir tarefas específicas a eles – delineando tópicos prescritos e discricionários, mantendo relação harmoniosa entre eles e avaliando seus desempenhos.

Coordenação

Capacidade desenvolvida para ajustar as ações em relação às ações de outros.

Percepção da realidade social

Capacidade desenvolvida para cientificar-se das reações dos outros e entender a razão das reações apresentadas.

OUTRAS HABILIDADES PRÁTICAS (ESPECIFICAR: ....)

 

HABILIDADES FÍSICAS, PSICOMOTORAS E SENSORIAIS

Atributos físicos, psicomotores e sensoriais duradouros, inatos e ou desenvolvidos pelo indivíduo que influenciam o desempenho.

HABILIDADES FÍSICAS

Capacidades relacionadas à força, à resistência, à flexibilidade, ao equilíbrio e à coordenação.

Coordenação corporal bruta

Capacidade desenvolvida de coordenar o movimento de seus braços, pernas e tronco juntos quando todo o corpo está em movimento.

Equilíbrio corporal bruto

Capacidade desenvolvida de manter ou recuperar o seu equilíbrio corporal ou ficar em pé quando em uma posição instável.

Flexibilidade de extensão

Capacidade desenvolvida de dobrar, esticar, torcer, ou chegar com o seu corpo, braços e  ou pernas.

Flexibilidade dinâmica

Capacidade desenvolvida de rápida e repetidamente dobrar, esticar, torcer, ou chegar com o seu corpo, braços e ou pernas.

Força de tronco

Capacidade desenvolvida de usar os seus músculos abdominal e lombar para apoiar parte do corpo repetidamente ou continuamente ao longo do tempo, sem se exaurir ou fatigar.

Força dinâmica

Capacidade desenvolvida de exercer a força muscular repetida ou continuamente ao longo do tempo. Isso envolve resistência muscular e resistência à fadiga muscular.

Força estática

Capacidade desenvolvida de exercer a força muscular máxima para levantar, puxar, empurrar ou carregar objetos.

Força explosiva

Capacidade desenvolvida de usar rajadas de força muscular para impulsionar a si mesmo (como no salto ou corrida), ou para jogar um objeto.

Vigor (estamina)

Capacidade desenvolvida de exercitar-se fisicamente durante longos períodos de tempo sem ficar sem fôlego ou com falta de ar.

HABILIDADES PSICOMOTORAS

Capacidades desenvolvidas que influenciam a habilidade de manipular e controlar objetos.

Estabilidade (firmeza) braço-mão

Capacidade desenvolvida de manter a sua mão e braço firme, enquanto move o braço ou enquanto mantém seu braço e mão em uma posição.

Precisão de controle

Capacidade desenvolvida de adaptação rápida e repetidamente aos comandos de uma máquina ou um veículo para posições exatas.

Destreza dos dedos (ou digital)

Capacidade desenvolvida de fazer movimentos precisamente coordenados dos dedos de uma ou ambas as mãos para agarrar, manipular ou montar objetos muito pequenos.

Destreza manual

Capacidade desenvolvida de mover rapidamente sua mão, sua mão junto com seu braço, ou as duas mãos para agarrar, manipular ou montar objetos.

Coordenação multimembros

Capacidade desenvolvida de coordenar dois ou mais membros (por exemplo, dois braços, duas pernas, ou uma perna e um braço) enquanto está sentado, em pé ou deitado. Não envolve executar as atividades enquanto todo o corpo está em movimento.

Taxa de controle

Capacidade desenvolvida de controlar o tempo de seus movimentos ou o movimento de uma peça de equipamento em antecipação a mudanças na velocidade e / ou direção de um objeto em movimento ou cena.

Tempo de reação (ou de resposta)

Capacidade desenvolvida de responder rapidamente (com a mão, dedo, ou pé) a um sinal (som, luz, imagem) quando ele aparecer.

Resposta de orientação

Capacidade desenvolvida de escolher rapidamente entre dois ou mais movimentos em resposta a dois ou mais sinais diferentes (luzes, sons, imagens). Ela inclui a velocidade com que a resposta correta é iniciada com a mão, o pé ou outra parte do corpo.

Velocidade de movimento dos membros

Capacidade desenvolvida de mover-se rapidamente nos braços e pernas.

Velocidade de pulso-dedos

Capacidade desenvolvida de fazer movimentos simples, rápidos, repetidos de dedos, mãos e pulsos.

HABILIDADES SENSORIAIS

Capacidades desenvolvidas que influenciam a percepção visual, auditiva e da fala.

Atenção auditiva

Capacidade desenvolvida de se concentrar em uma única fonte de som na presença de outros sons que distraem.

Localização de som

Capacidade desenvolvida de indicar a direção de onde um som foi originado.

Reconhecimento de fala 

Capacidade desenvolvida de identificar e entender o discurso de outra pessoa.

Clareza de fala 

Capacidade desenvolvida de falar claramente para que os outros possam entender você.

Sensibilidade auditiva

Capacidade desenvolvida de detectar ou dizer as diferenças entre sons que variam em tom e intensidade.

Sensibilidade ao brilho

Capacidade desenvolvida de ver objetos na presença de brilho ou iluminação brilhante.

Percepção de profundidade 

Capacidade desenvolvida de julgar qual de vários objetos está mais perto ou mais longe de você, ou julgar a distância entre você e um objeto.

Visão a distância

Capacidade desenvolvida de ver detalhes a distância.

Visão de perto (ou a curta distância)

Capacidade desenvolvida de ver detalhes a curta distância (a poucos metros do observador).

Visão noturna

Capacidade desenvolvida de ver sob condições de pouca luz.

Visão periférica

Capacidade desenvolvida de ver objetos ou movimentos de objetos para o lado quando os olhos estão olhando para frente.

Discriminação de cor visual

Capacidade desenvolvida de combinar ou detectar diferenças entre cores, incluindo tons de cor e brilho.

OUTRAS HABILIDADES FÍSICAS, PSICOMOTORAS E SENSORIAIS (ESPECIFICAR: ....)

 

 

ATITUDES

 

Atitude

Capacidade para desenvolver tarefas e resolver problemas com diferentes graus de autonomia e responsabilidade. Trata-se de características pessoais que podem influenciar no desempenho do trabalho. Está organizada em quatro categorias: trabalho sob supervisão, autonomia no próprio trabalho, supervisão do trabalho de outros e avaliação de trabalho ou atividade..

 

Trabalho sob supervisão

O subordinado recebe instruções específicas de seu superior. O seu trabalho é revisto para garantir a integralidade e a exatidão.

 

Supervisão do trabalho de outros

Orientação e geração de resultados de uma equipe de trabalho subordinada.

 

Autonomia e responsabilidade

Grau de liberdade na tomada de decisões no exercício do trabalho.

 

Avaliação de trabalho ou atividade

Procedimento formal e produtivo para medir o desempenho do trabalhador com base em suas responsabilidades profissionais.

 

As atitudes estão hierarquizadas da seguinte maneira

  • 4 Domínios

    • 22 Categorias de atitude

 

A tabela de atitudes é organizada a partir de descritores internacionais, além de pesquisas sobre motivação e responsabilidade em situação de trabalho.[1]

 

RELAÇÃO DE ATITUDES

ATITUDES

TRABALHO SOB SUPERVISÃO DIRETA

Trabalho sob supervisão direta

Trabalho sob supervisão direta, com alguma autonomia

AUTONOMIA (AUSÊNCIA DE SUPERVISÃO DIRETA) NO PRÓPRIO TRABALHO

Autonomia na execução das tarefas que lhe foram atribuídas

Autonomia nos contextos de trabalho sem previsão de mudanças

Autonomia em contextos de trabalho com previsão de mudanças

Autonomia em atividades ou projetos técnicos complexos

Autonomia em contextos de trabalho complexos, que podem exigir novas abordagens estratégicas.

Autonomia no desenvolvimento de novas ideias ou de processos de vanguarda, incluindo pesquisa

SUPERVISÃO DO TRABALHO DE OUTROS

Supervisão de profissionais que executam trabalho rotineiro

Supervisão de profissionais em contextos de trabalho sem previsão de mudanças

Supervisão de profissionais em contextos de trabalho com previsão de mudanças

Supervisão de profissionais em atividades ou projetos técnicos complexos

Supervisão de profissionais em contextos de trabalho complexos, que podem exigir novas abordagens estratégicas.

Supervisão de profissionais no desenvolvimento de novas ideias ou de processos de vanguarda, incluindo pesquisa

AVALIAÇÃO DE TRABALHO OU ATIVIDADE

Avaliação do próprio desempenho, com alguma orientação

Avaliação do próprio desempenho

Avaliação do próprio desempenho, assumindo autodesenvolvimento

Avaliação do desempenho dos outros trabalhadores

Avaliação do desempenho dos outros trabalhadores, gerenciando o desenvolvimento profissional deles

Avaliação do desempenho de setor de empresa ou de instituição

Avaliação do desempenho de setor de empresa ou de instituição, gerenciando processos de melhoria

Avaliação do desempenho de uma empresa ou instituição

 

GRAUS DE PROFUNDIDADE, FREQUÊNCIA DO USO E IMPORTÂNCIA

As variáveis profundidade, frequência e importância servem como referência para auxiliar a classificação das ocupações em cada um dos níveis de qualificação. No caso de Conhecimentos, as três são consideradas. Em Habilidades, são levadas em conta a frequência e a importância. Em Atitudes, assinala-se apenas a importância.

A seguir, apresenta-se o caso de Conhecimentos, por ser o mais completo. As considerações são válidas também para frequência e/ ou importância em Habilidades e Atitudes.

  • Graus de profundidade, frequência do uso e importância em Conhecimentos

Para cada conhecimento considerado essencial, são feitas três questões:

  • Qual o grau de profundidade do conhecimento mobilizado?

  • Qual o grau de frequência do uso do conhecimento no dia a dia?

  • Qual o grau de importância do conhecimento para o desempenho da ocupação?

A profundidade, a frequência e a importância são medidas por escala de 5 (cinco) pontos:

1.       muito(a) pequeno(a)

2.       pequeno(a)

3.       médio(a)

4.       grande

5.       muito grande

De modo geral, em conhecimentos gerais ou transversais, o grau de profundidade tende a ser menor nas ocupações de níveis mais baixos de qualificação, gradativamente aumentando quanto maior o nível.

Como exemplo, pode-se citar que, no nível 1, normalmente é assinalado grau 1 ou 2 para Português, Informática, Matemática e outros conhecimentos gerais ou transversais. Espera–se que o profissional seja capaz de demonstrar possuir conhecimentos básicos, de muito pequena ou pequena profundidade.

Já em conhecimento específico ou técnico–profissional, o grau de profundidade tende a ser maior nos saberes profissionais relacionados diretamente às atividades que desempenha. Assim, conhecimentos sobre técnicas, ferramentas, artefatos, utensílios e equipamentos e outros aspectos similares tendem a ter grau de profundidade maior que os conhecimentos gerais ou transversais.

Além de profundidade, são consideradas a frequência e a importância de cada conhecimento, na análise do nível de qualificação de uma ocupação. Um conhecimento, mesmo que profundo, terá sua influência relativizada se for esporádico (pequena frequência) e de pouca importância para desempenho da ocupação. Se a importância do conhecimento for grande, mesmo que esporádico, pode ser considerado relevante para a classificação da ocupação.



[1] European Centre for the Development of Vocational Training (Cedefop), Analysis and overview of NQF level descriptors in European countries, 2013.

CONCEIÇÃO NETO, Vera Lúcia e LIMA MOURA, Guilherme. Instrumentalização da autonomia no trabalho: contribuições e reflexões, XX SEMEAD Seminários em Administração, novembro de 2017.

ALLPORT, Gordon W. Attitudes. In Handbook of Social Psychology, Clark University Press, Worcester, Mass., 1935.



[1] http://www.cnpq.br/documents/10157/186158/TabeladeAreasdoConhecimento.pdf

(Disponível em 08/03/2019)

[2]OCDE, Revised Fields of Science and Technology. In http://www.oecd.org/sti/inno/38235147.pdf